Quando perceber que é hora de namorar

Com os memoráveis fracasssos dos meus últimos relacionamentos, decidi ficar mais tranquilo quanto ao assunto. Sempre houve um encontrinho aqui, outro ali, mas nunca dei muita corda para nada, pois da minha lista de “10 coisas que eu não suporto quando estou namorando com alguém”, posso abrir mão de uns dois ou três itens, mas só conheci gente que, para algo dar certo, eu teria que pegar a lista, amarrar numa árvore, queimar o papel da lista COM a árvore, juntar as cinzas, pular vinte vezes em cima, cuspir, colocar tudo em um recipiente de mármore e enterrar em Pripyat, cidade ucraniana deserta próxima ao desastre da usina nuclear Chernobyl, onde nos primeiros 20 centímetros de solo nada nasce devido à radioatividade.

Mas o tempo passa e a gente amadurece. Bom, digo isso pelo que vejo em mim e nos amigos mais próximos, porque quanto às pessoas com quem sai na vida, não vi muita evolução, a não ser que tenham planejado fazê-lo em longo prazo. Enfim, minha lista foi se simplificando em algumas partes, aumentando em outras, mas o resultado final (até o momento) está melhor do que antes. O que antes incomodava agora eu deixo passar, o que antes eu não fazia questão agora é uma das prioridades e, o que antes eu perderia meu tempo discutindo, eu deixo pra lá – o assunto e a pessoa. Existem horas que precisamos mudar um pouco o foco para ver onde estavam nossos erros e o que faziamos de errado quando o assunto era “conhecer alguém para um relacionamento de longo prazo”.

Não vou colocar minha lista aqui, o que vou descrever são alguns sintomas de quando você precisa renovar alguns conceitos e modificar a sua própria listinha para dar chances a outras pessoas, quem sabe assim você encontra o que procura. Vamos aos principais assuntos:

1 – Espinha nas costas: o item mais chato. Antes, quando você estava totalmente desencanado de namoro, uma espinha nas costas não era nada! NADA! Algumas pessoas até sentiam prazer em tê-la. Era como dormir numa cama de pregos, parece desconfortável, mas no fundo, não é. Porém, conforme o tempo passa, a situação muda. Nascerá, então, uma única espinha, bem no meio das suas costas, longe do alcance dos braços. A camiseta mais confortável irá causar desconforto, a água do banho vai fazer a bendita coçar ou arder, o vento dos dias de outono vão fazer você lembrar que ela está lá. E, solteiro, não há ninguém para quem você possa vir com toda a intimidade e dizer “espreme essa m#$%a pra mim?”.

2 – O caso dos pés: conforme o tempo passa, seu pé começa a querer ser o chato da vez e resolve doer, ter irritações na pele ou qualquer outra forma de chamar a sua atenção, igual criança quando nasce um irmãozinho, que vira o capeta para você lembrar que ela existe e que sempre esteve ali. Você anda o dia todo, corre, passa pela enchurrada, etc. Eis então que o dermatologista diz “passe esse creme nos pés após os banhos, massageie bem e deixe secar”. Nessas horas dá vontade de dizer “tá, doutor, legal, mas CASO eu esteja solteiro, qual seria o tratamento alternativo?”. Não tem graça ficar massageando os próprios pés, e se é para sujar a mão toda com creme ou pomada, melhor que outra pessoa faça isso, porque assim que terminar de passar, você não pode pisar no chão para ir ao banheiro lavar a mão melada de creme e nem quer ficar nessa situação. Estas horas demandam um segundo elemento na cena.

3 – Estresse diário: a moda agora é ficar doente devido ao estresse, ficar depressivo, cansado, os empregos tendem a se preocupar mais com seu bem-estar e deixam você chegar mais tarde, sair mais cedo, etc. Mas o que é que adianta você chegar cedo em casa se não tem ninguém para tirar sua camisa, jogar algum creme e fazer massagem? Ainda mais quando a massagem termina com… mais massagens, digamos assim. Desestressar é preciso, e é muito melhor e mais rápido quando existe alguém com você para ajudá-lo nesta árdua tarefa.

Quanto estes sintomas estão mais perceptíveis, é hora de tentar dar mais chances para que alguém cuide deles. Não digo que você já tenha que achar alguém para casar pois isso leva tempo, mas já é sinal de que você está maduro o suficiente para perceber que não se pode fazer tudo sozinho na vida, portanto, terceirize bons momentos com alguém.

Comments
6 Responses to “Quando perceber que é hora de namorar”
  1. Mark Kent disse:

    Adorei o fim: “terceirize os bons momentos com alguém”. Definitivamente, resume muito bem muitas situações de nossas vidas. =]

  2. rafael disse:

    quanta experiencia… ja passei por tudo isso, ja tive alguém pra fazer tudo isso (e alguém que fazia!) e agora, to eu aqui abrindo licitação…

  3. fr. Mério disse:

    Bravo ! C’est une excellente réflexion. Et comme l’écrivait un si beau Brésilien de Saint-Paul: L’intelligence est aphrodisiaque! Gros bisous reconnaissants du QUÉBEC, frai Mario XOX

  4. Rodzilla disse:

    Querido amigo, depois de um post inteligente, sensivel e maduro como esse, o que tanto eu poderia dizer?
    Eu me vi nele por completo. Eu acredito que estou super preparado pra namorar de novo e sim, essa e a hora e acredito ainda que achei o carinha certo pra coisa acontecer. Mas eu acrescentaria uma coisa….alem dos sintomas q em mim estao latejando ja , eu quero alguem pra me irritar; sinto falta das manias e coisas chatinhas que meus ex tinham que me deixavam maluco, e hj, oljando pra tras, eu acho graca e ainda sinto falta.
    Sim, eu sou todo organizadinho e preciso de um namo pra abalar as estruturas e balancear o relacionamento; preciso de alguem pra espremer a maldita espinha das costas, passar cremem nos meus pes, me fazer rir e me sentir relaxado apos um dia de stress, ams tambem, preciso de um boy que me deixe puto pq ele jogou a toalha molhada do banho em cima da cama, meias sujas e suadas no sofa e bitucas de cigarro e latinahs de cerveja em lugares q nao deveriam estar. Ai, eu quero namorar🙂

  5. Bruna disse:

    Feeee, seus textos seeeeeeeempre legais!!
    Saudade, beijoooo =*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Minha Vida Antes dos 30 em números

    • 25,917 acessos
%d blogueiros gostam disto: