Fui abrir a correspondência e achei boas lembranças

Esta semana, assim que cheguei de viagem do interior, passei pela portaria do prédio e peguei minha correspondência. Além das usuais contas, avisos e recadinhos de feliz ano-novo impressos exatamente iguais para milhares de consumidores massificados, estava uma caixa que veio de Taiwan. Não demorou um segundo pra eu abrir aquele sorriso! São esses pequenos casos que fazem com que paremos de sofrer com desejos difíceis de realizar e paixões platônicas. Paramos de ficar querendo aquele amor perfeito dos filmes ou de querer voltar no tempo e recuperar amigos que foram para longe. Às vezes esquecemos que existem pessoas que se tornam importantes em nossas vidas e que foram conhecidas em dias e situações banais.

Fui abrir a caixa que chegou na correspondência e achei boas lembranças de alguém que conheci numa sala de bate-papo de MSN com pessoas que eu não conhecia (fora o que me adicinou naquela sala). Entre eles estava uma taiwanesa simpática, e, querendo melhorar meus conhecimentos de chinês, comeceia falar com ela. Hoje nos falamos sempre e quando encontramos algo que o outro gosta, compramos e mandamos pelo correio. Desta vez ganhei um tumbler do famoso edifício Taipei 101! Ando com ele pela casa toda e estou bebendo tanta água que estou super hidratado (e indo ao banheiro a cada cinco minutos parecendo grávida).

Fui fazer um curso de idiomas e encontrei grandes amigos. No curso de italiano conheci a vizinha-amiga-linda-divertida-confidente-engraçada-inteligente-estudiosa-companhia-de-cinema-jantares-e-sessões-de-filme-com-bichinhos-de-estimação. Hoje chegamos ao ponto de ligar um para o outro para ficar conversando para matar tempo e fofocar enquanto se espera na fila do supermercado! Já nas aulas de mandarim, conheci uma dupla dinâmica e formamos o trio parada dura. Vamos a bares e cafés, ficamos horas sentados sem consumir, tiramos fotos, rimos muito e dez minutos depois de ir embora já bate aquela saudade. Dá até vontade de fazer cursos de outras línguas, tipo latim, para ver que tipo de pessoas conehcerei por lá!

Fui fazer uma graninha trabalhando no exterior e achei meu tempero baiano. Com uma embalagem de sorriso do tamanho da minha vontade, casaco impermeável rosa e um par de botas de efeitos avassaladores no público masculino, ela, com a companhia não menos importante de uma bela carioca, fez com que um apartamento que não tinha TV, mesa, cadeira, só uma sala, um banheiro, mini cozinha e sofá virasse a casa que eu mais gostei de morar na vida.

Fui dividir apartamento com uma amiga e encontrei uma irmã mais velha. Para não gastar com moradia nas últimas semanas em que estive nos Estados Unidos, fui morar no apartamento de uma amiga que conheci no trabalho. Ela era mais velha e, para não dizer que virou minha segunda mãe, virou minha irmã mais velha. Me deixou sozinho na casa dela, encheu a geladeira só para mim, me levou para conhecer lugares que eu não poderia ir embora sem conhecer e, mesmo com seu jeito sério, se despediu tentanto ao máximo conter as lágrimas, mas uma escapou.

Fui fazer faculdade e encontrei amigos para a vida toda. Três pessoas de personalidade totalmente diferentes que se completam. A musicalidade de uma sempre brincava com o bom humor da torcedora fanática, orquestradas pela mais cuidadosa e “mãe” do grupo, meus raios de sol de todas as manhãs naquele campus. Ter ficado juntos por dois anos foi muito pouco para dizer e rir tanto o quanto quisemos, mas suficiente pra deixar com saudade sempre

E é disso que a vida é feita, de pequenas surpresas que de início geralmente não damos tanto valor, mas com o tempo vemos que parte de nossa personalidade é feita pelo convívio com essas pessoas e que as manias que pegamos delas são maneiras de mantê-las sempre perto e de tentar matar a saudade.

Li o nome do remetente e abri aquele sorriso!

Li o nome do remetente e abri aquele sorriso!

Tumbler Taipei 101, minha fonte de hidratação!

Tumbler Taipei 101, minha fonte de hidratação!

Comments
3 Responses to “Fui abrir a correspondência e achei boas lembranças”
  1. Larissa Lübe disse:

    Lágrimas nos olhos. Saudade no peito. Amor que cresce proporcionalmente à amizade conquistada.

  2. Lin disse:

    I cant wait for the English version ” release ” !! lots of LOVEEEEEEEEEE

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Minha Vida Antes dos 30 em números

    • 25,917 acessos
%d blogueiros gostam disto: