Como não proceder ao terminar um relacionamento 2: em busca da solução perdida

Tudo na vida é feito de ciclos. Tudo nasce, cresce, se reproduz e morre, inclusive os relacionamentos (que a parte do "reproduzir" rende bastante). Assim como a morte do arrimo da família, outra coisa que as pessoas se recusam a acreditar é na morte de um relacionamento. Não quero dizer que esteja errado ficar triste com a situação, aliás, acho que quanto mais forte foi o envolvimento, mais lembranças e maior é aquela vontadezinha de apertar o botão rewind e fazer um replay dos melhores momentos em slow motion, pra durar mais. Mesmo sem saber que aquela noite seria a última, temos que aprender a aceitar isso, mas enquanto não aprendem essa lição, vamos aos casos sugeridos nos comentários sobre coisas que ex-namorados fazem e que, logo depois, passam a fazer parte da comunidade "meu passado me condena":

1) O caso "perdeu, playboy!":
Clássico. Como naqueles casos de propaganda de TV com resultados absurdos, como naquelas de xampu que no início a moça é feia, gorda e com cabelo sarará, e após usar o produto sai magra, loura, olhos verdes e cabelos lisos, como se viesse um "vale morrer e nascer de novo grátis!" no kit, assim é o caso do ex-namorado ficar pagando de gatinho pra ver se a ex olha, e isso é muito fim de carreira. Por quê? Muito simples, se você namorou com a pessoa, ela conhece você muito bem, portanto sabe em geral sua rotina, manias e interesses. Isso que dizer que se você era alguém mais recatado, quietinho, arrumadinho e tímido, sua ex sabe que você NUNCA apareceria em todas as baladas, de Havaianas no pé e com cinco belas em volta da fera. Não seja inocente, todo mundo percebe quando o outro decide participar da "poligamia por um dia", principalmente a pessoa quem você quer atingir. A "surpresa" que se quer causar não causa espanto, não surpreende e ainda vira ridículo. Uma coisa seria você conhecer outra pessoa e ficar no mesmo esquema que estava com esse antigo amor do que fingir que está tudo ótimo em um meio totalmente averso ao que você gosta. No fim, o que acontece é que enquanto a ex está utilizando o precioso tempo procurando um novo relacionamento e resolver a vida dela (ou dele, se for o ex), uma besta quadrada está tentando mostrar que ela perdeu algo que na verdade ela não "perdeu", ela abriu mão, isso se chama "TERMINAR". Quando você "perde" alguém, você coloca a foto no jornal com a frase "pessoa desaparecida". Use seu tempo para algo que realmente preste, achar outra pessoa, chorar no quarto pra passar logo, ir ao cinema, ou ao menos não jogar sua moral e auto-estima no lixo.

2) A vingança:
Mais uma dessas pessoas que não aprenderam nada ao ver canais educativos na tv quando crianças, ou mesmo ao assistir Chaves. "A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena". Pois é, assim como no caso anterior, usar um tempo da vida que não se recupera para tentar botar uma pedrinha no caminho alheio só para atrapalhar a caminhada do outro por uns cinco dias, será que vale a pena? O que acontece no final é que fica-se muito tempo planejando, geralmente não dá certo, e o pior, pode piorar pra quem planeja tudo. Vejam o caso da advogada japonesinha que morreu, coitada. Ele se vingou e vai ficar (espero) 30 anos comemorando que deu certo e ela nunca mais sairá com ninguém, assim como ele, que só vai poder sair com alguém se for alguma noivinha na prisão. Fora esta, a vingança mais bizarra que eu ouvi foi um que ia se jogar do apartamento dela. Ele morreria, ela ficaria se sentindo culpada pra sempre e ainda teria toda aquela investigação policial sobre ela ter empurrado ele e tal. Minha opinião? Ele não estaria entre nós para ver se deu certo ou não, a "culpa dela", por não ser verdadeiramente dela, ia sumir com o tempo, e a investigação ia mostrar que ela não era culpada, além de deixá-la livre para conhecer mais gente por ai. Toda vez que ela entrar no motel com seu novo amorzinho, será ELA que estará se vingando, mesmo que inconscientemente.

3) Fazer um MSN falso para sondar o ex:
Parecido com o esquema de seguir pela rua, mas as vezes com finais piores. Casos em que tentam marcar encontros, enganar, mostrar fotos falsas para ver o que ele ou ela diz… A pessoa deveria começar a perceber o quão idiota ela é quando começa a ouvir falar mal de si mesma. Muitos relacionamentos terminam com ambas as alminhas revoltadas, cada um com 1000 reclamações do outro, e a pessoa se disfarça para saber o que o outro pensava dela? Quem, QUEM acha que não vai ouvir xingamento? É algo como:
Ela (fingindo ser outra):"e por que acabou seu último namoro?"
Ele, acreditando que ela é alta, loira e de olhos verdes: "ah, porque ela era frígida, chata, mandona, convencida, ficou gorda, era ruim de cama, etc"
Ela: "ah…entendi…" e fica offline, corre pra geladeira, pega o pote de 2 litros de sorvete e vai assistir filmes de tragédia romântica e tomar anti-depressivos pelos próximos dias. Mereceu.

4) Jogar as coisas dele pela janela:
Pré-casamento, quando moram juntos e tudo acaba, chega o dia da separação e um do casal nunca está satisfeito com o procedimento de partilha dos bens. Uma das soluções mais absurdas é justamente se livrar desses bens. Existe, é claro, aquele quase ex marido ou ex mulher que quebra tudo, espelho, louça, rasgam cortinas, papéis de parede, mas também existem uns alienados que acham que a vida é um filme ou uma propaganda de perfume edição especial do dia dos namorados. Abrem a janelinha, no décimo andar e começam a jogar tudo fora (tudo o que não mata ninguém lá embaixo, de preferência), como camisetas, roupas íntimas, gravatas, meias, etc. Todo mundo fica olhando o que é aquela chuva da moda, a pessoa sai nas fotos dos jornais, é chamada para algum programa de tv, entrevistas, revistas de fofoca, etc. Por mais rápido que venha a fama, ela também vai rápido. Ele precisará comprar roupas novas, já ela precisará comprar uma dignidade nova, pois agora é entitulada de barraqueira e não terá outro que irá querer brincar de "e o vento levou" casando com ela. Um grande exemplo desse caso é uma propaganda israelense, onde a mulher começa a jogar tudo pela janela, chamando ele de vários nomes, e no final, diz que ele é um  músico sem futuro e joga a caixa do violoncelo dele no chão, sem dó. Acontece que quando a caixa abre com a queda, estava era cheia de dinheiro. No mesmo momento, ela começa a dizer "amor, você não vai ligar para uma bobeira dessas, vai? Vamos conversar!" enquanto ele vai embora para sempre. Pois é, colega, conversar antes e ver o que tem na caixa dos violoncelos da vida são sempre mais inteligentes que jogar tudo pela janela, inclusive a dignidade.

Com mais estes quatro casos, pode-se perceber que o ser humano faz bobagens ao terminar relacionamentos. Com tudo se aprende, mas sempre é bom prestar atenção no que se faz, e que o lema "ninguém tem nada a ver com a minha vida" não é lá tão verdade, pois são as outras pessoas que te indicam ou entrevistam para algum trabalho, ou que são seus chefes e pagam seu salário, e principalmente, que podem ser seu próximo relacionamento, então sempre pensem duas vezes, afinal, como vocês viram no último caso, nem ganhar um reality show faz você ter grana o suficiente para comprar uma dignidade nova, se é que ainda existe alguma à venda.

Comments
3 Responses to “Como não proceder ao terminar um relacionamento 2: em busca da solução perdida”
  1. kemi disse:

    ahaahahah ótimooooooooooooo! Não sei, mas em algumas partes me senti no texto! ahahahahhahahaha!Adoro ler o que escreve! Bjokas

  2. Mario F. disse:

    BRAVO Padre Fernando Henrique, you are fantastic and I cannot stop like you morning, afternoon, evening and night !!! xoxBravo Père Fernand Henri, tu es fantastique et je ne peux cesser de t\’aimer le matin, l\’après-midi, le soir et la nuit !!! XOXTU ES mon violoncelle … XDDDDD

  3. Mario F. disse:

    HOPE you will write your own novellas!!!J\’espère que tu écriras bientôt ton télé-roman … pour que j\’apprenne le portuguais du Brésil … Bjaos ou Bjokas ??? mdrrrrr GROS bisous du QUÉBEC, XOX Kisses from Canada, xox

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Minha Vida Antes dos 30 em números

    • 25,917 acessos
%d blogueiros gostam disto: