Como não proceder ao terminar um relacionamento

Algo que tenho ouvido muito ultimamente quando converso com amigos e colegas, mocinhas ou mocinhos, seja ao vivo, via MSN ou e-mail, e eles desabafam comigo, um assunto específico me incomoda bastante: o de ex-amores. O preocupante não é o fato de serem ex, afinal significa que pelo menos tiveram uns namoricos agradáveis por um tempo, e sim como o ser desabafante encara a situação. Vamos às 4 situações mais graves:

Advertência: as situações descritas são unissex, apliquem ao caso que vocês acharem coerente.

 

1)  Querer morrer pelo outro:

Esta é a opção mais grave, mais comum e mais complicada. É quando a (o) cidadã(o) resolve morrer por causa do(a) ex, seja por não conseguir viver sem ele(a), seja para que ele(a) fique eternamente com remorso, seja por qualquer motivo. Antes que vocês tentem isso pela primeira e única vez, já aviso: NÃO FUNCIONA.

Os motivos são óbvios, primeiro que se você decidir morrer para que o outro passe o restante da vida se martirizando por isso, fique sabendo que provavelmente ele(a) vai no máximo passar uns três dias vestindo preto, e não pense que isso significa que todos saberão que é um traje de luto: PRETO COMBINA COM TUDO E ESTÁ SEMPRE NA MODA, principalmente no inverno, roupa preta esquenta mais. O remorso maior vai ser se você ficou devendo um dinheiro e não poderá pagar, além de ser muito chato ter que cobrar da ex-sogra o valor ou mostrar a fatura do cartão de crédito que você usou. Também não se esqueça de que os outros familiares, amigos e principalmente os(as) ex anteriores estarão todos lá! Sabe o que isso significa? Sua melhor amiga queria roubar seu namorado? HA! Agora ela pode, pois tem certeza absoluta que vocês terminaram, que tudo o que passou entre vocês agora é apenas um fato passado e enterrado. Ex com ex então é a pior coisa do planeta Terra, pois você gostava de ambos, agora eles é que se gostam, e fique ciente que um dia podem se reunir pra lembrar de você e falar todos os seus defeitos para dizer o motivo do término, tudo isso sem você poder se defender e vendo tudo do além. Atente também ao fato de que se você pular do prédio, causará danos na calçada ou no carro que cair em cima, se você tomar algum remédio ou veneno dele, vai fazer falta, e o bonito terá que comprar mais depois, ou seja, o déficit monetário dele vai ser menor que o repertório de xingamentos que ele vai pronunciar contra a sua pessoa.

Já se o caso for de não conseguir viver sem a pessoa, veja bem, você só não consegue alguém melhor quando a pessoa que você tem já é a melhor do mundo. Você namorava com a Angelina Jolie? Ou Brad Pitt? Talvez uma Gisele Bündchen ou um Beckham? Se não era, então existe coisa melhor sim. Chora o que tiver que chorar, aliás, uma dica, alugue uns filmes de tragédia romântica pra chorar mesmo, assim, se alguém perguntar, você tem desculpas para dizer o motivo de mais um alagamento em São Paulo causado pelas suas lágrimas. Comece por um Cidade dos Anjos, avance para um Em Busca da Terra do Nunca e tal. Quando você já estiver um tanto desidratada(o), alugue aqueles filmes de tragédia sobre doenças, tipo criancinhas que morrem de câncer aos 10 anos e a família acaba, ou de pessoas com deficiências letais e sua vida difícil. Depois desses clássicos você vai ver que sua vida está longe de ser ruim, que existe muito ser humano na terra pra você conquistar e tudo vai passar, acredite.

 

2) Planos infalíveis para desmascarar alguma coisa:

Essa opção, também conhecida por “DAR RECIBO DE IDIOTA”, é a mais humilhante. O ser quer esquematiza uma maneira de fazer com que o mundo conspire para que ele (ou ela) pegue o futuro-ex em um ato de safadeza com qualquer pessoa que seja, como uma maneira de provar que ele estava certo de que o outro era sacana. Agora me digam, se o que os olhos não veem o coração não sente, QUEM É O INTELIGENTE QUE QUER TER CERTEZA ABSOLUTA QUE É CORNO? É muito para o meu entendimento. O que vai acontecer? No máximo você vai estragar o clima hoje, mas como vocês dois estarão solteiros amanhã, ele vai aprontar com a mesma pessoa, livre, leve e solto, e você estará em casa chorando. Repita comigo: “eu não sou agente secreto! Eu não trabalho para o FBI! Eu não receberei prêmio “Jovem Desmascarador de Safadeza” ou troféu “Cumpridor dos Bons Costumes” por ver algo que na verdade eu não quero ver”. Agora repita 365 vezes por dia, até você se convencer disso. Se não tem mais confiança ou você não dorme tranquila achando que o outro não está dormindo, está na hora de dar tchau e trocar de Teletubbie. Não espere conseguir ver uma cena Hollywoodiana de flagrante, pois de uma maneira ou de outra, a fama do chifre vai cair em você.

 

3) Querer voltar no tempo:

Eu acho que eu tinha bastante dessas ideias… quando eu tinha uns 10 anos e assistia aqueles filmes na Sessão da Tarde, porque são tão ruinzinhos que não Vale a Pena Ver de Novo! Adoro aquela frase “viver é desenhar sem borracha”, lembre-se dela. O que você fez tá feito, serve de lição, acerte no próximo. Não dá pra conversar com aquelas pessoas que desenham uma linha do tempo em uma folha de papel (imaginária) e começam com “se em 2004 a gente não tivesse brigado aquele dia que eu queria ir ao teatro e ele, ao cinema…” ou “depois, em 2008, quando eu queria Coca Cola e ele, Pepsi…” chega, né? Se você gosta de ficar reprisando as coisas, invista em uma faculdade de rádio e TV, trabalhe naqueles programas esportivos que reprisam 10 vezes cada gol, cada vez por um ângulo, e realize-se profissionalmente. Se for demais, jogue um The Sims, assim, se algo acontecer errado, você dá um “Load Game” e faz de novo. Só não me venha com essa vontade de brincar de Deus voltando o tempo. Se você já é crescidinho o suficiente para sair por aí namorando e sofrendo por isso, seja grandinho também pra assumir o que fez e aceitar os resultados.

 

4) Perseguição:

Típica do pessoal que gosta de um filme de detetive. Tem coisa mais ridícula que alguém seguindo uma pessoa, se escondendo pelos cantos, disfarçando, usando roupa “para despistar” e óculos escuros em um dia nublado de inverno? O ser humano infringe o direito do outro à privacidade garantido pela constituição, além de ficar imaginando aquela musiquinha do Missão Impossível (isso se não ficar realmente batucando o “tum dum… tum dum dum dum…. do ritmo), todos em volta olhando e achando a cena extremamente cômica e degradante. Repito, o que os olhos não veem, o coração não sente. Vá seguir alguém diferente em um lugar onde vocês possam conversar e virar alguma coisa, seu tempo aqui na terra não é eterno.

 

Enfim, em um pseudo trabalho de pesquisa que realizei de janeiro deste ano até hoje, estes foram meus principais focos de preocupação. Se, ao terminar algum namoro, você passar por alguma dessas situações, consulte seu psiquiatra. Sugestão de situações comuns que te afligem nos papos-cabeça com os amigos? Medo de aconselhar naquele caso complicado que você ouviu no tete-a-tete? Mande a situação em um comentário que conversaremos a respeito! Enquanto isso, resta-me a esperança de que os filhos nasçam mais desenvolvidos e não caiam nos mesmos erros, pois apesar da cena cômica, os atores das situações são sempre os que sofrem mais, e haja barzinho e cerveja para afogar as mágoas… vou começar a exigir que o ser desabafante pague a minha conta nestas consultas!

Comments
7 Responses to “Como não proceder ao terminar um relacionamento”
  1. Clovis disse:

    hahamuito bom o texto…já vi muita coisa assim….hahanada como os amigos pra aconselhar, não?e se….. kkk um dia essas pessoas aprendem e começam a dar o troco hahaha

  2. Daira disse:

    hehehe…. vc sempre muito bom nos textos, né!!! amei!!só sugiro mais dois casos muitos comuns no caso do pénabundite:1. querer mostrar para o/a ex a beleza de pessoa que ele/ela perdeu2. mesmo que acabe bem tem a teoria conspiratória de querer se vingar, seeempre tem que ter uma vingancinha pra gente ser mais feliz… rs…beijo, amoreeee!!

  3. Rodrigo disse:

    O aprendizado é um constante na vida do ser humano. Nietzsche já ensinara: sábio é o homem que é capaz de retirar de um sofrimento o amadurecimento. Não existe decepção maior do que não sabermos quem somos. Belo post, seu moço.

  4. HiRaNo disse:

    Nossa! Muito boa Jekyl! Isso tem tudo haver com oque sentimos quando acaba um relacionamento… bem.. eu pelo menos passo por isso tudo ae huahuahuwhau Mas eu passo mais pelo Perseguição… nossa qu do mal kkkAcho que vc poderia ter colocaro algo que acontece comigo, Sempre tentar procurar alguém que pareça com seu Ex kkk

  5. Rodrigo disse:

    O ponto 2) me lembrou o caso de uma amiga que sofria por conta de seu ex-namorado. Seu lado emocional lhe dizia que ele terminou o relacionamento por medo de gostar e não querer sofrer; todos os seus amigos já lhe falavam racionalmente o contrário: ele terminou para curtir! A fim de averiguar a razão do término, ela ridiculamente teve uma ideia "brilhante" – criar um MSN falso com o perfil de uma garota nos moldes físicos que o seu ex-namorado gosta.

  6. Rodrigo disse:

    (continuação)Em suma, aconteceu exatamente o que você falou. Ela descobriu o que não queria descobrir e se sentiu pateta. O rapaz falou para a "garota fake" que seu último namoro foi com uma pessoa que ele não era apaixonado, mas que gostava. Aí pronto… foi lamuriado até me cansar, "mas ele dizia que era apaixonado", mas isso, mas aquilo.Fazer o quê, né?🙂

  7. Mario F. disse:

    HEIN ? Tu es redevenu célibataire ??? Ah les ingrats qui ne reconnaissent pas ta sensualité et ta vitalité de top !!! xddd Gros bisous du Québec, xox

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Minha Vida Antes dos 30 em números

    • 25,917 acessos
%d blogueiros gostam disto: